segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Avivamento

Habacuque 3:2

“Ouvi, Senhor a tua voz e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos e no meio dos anos faze-a conhecida. Na ira lembra-te da misericórdia.”

             Na carta à igreja de Éfeso, o Senhor Jesus diz: "Eu sei as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência... Trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste... Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te de onde caíste e arrepende-te." (Apocalipse 2.2-5).

            Aqueles irmãos tiveram um início glorioso em sua experiência com Deus. A epístola de Paulo aos Efésios nos dá a entender que aquela igreja não era problemática, como a de Corinto, por exemplo. Os efésios eram espirituais, entusiasmados e abençoados no princípio.

            Contudo, o tempo passou e algo mudou. Aparentemente, tudo estava como antes: as obras continuavam “a todo vapor”. A igreja de Éfeso era muito ativa e trabalhadora. Entretanto, a essência estava comprometida. Havia muito trabalho e pouco amor; muita atividade humana e pouca unção do Espírito.

            Veio então a palavra do Senhor com o objetivo de avivar a sua igreja. E o que é avivamento? É renovação. É reanimar. É dar vida. Segundo E. Cairns, Avivamento “é  a obra do Espírito Santo, no sentido de restaurar o povo de Deus a uma vida espiritual, de testemunho e trabalho mais dinâmicos, mediante a oração e a Palavra, após profundo arrependimento por seu declínio espiritual. Os elementos permanentes do avivamento são a oração, a Palavra e o Espírito Santo de um Deus soberano que usa o ser humano como seu instrumento.”    

            Avivamento não é sinônimo de barulho, música agitada, palmas e gritos. Tudo isso pode, eventualmente, ocorrer, mas o avivamento legítimo é o resgate de valores espirituais outrora abandonados. Avivamento é amor.

            Seu fundamento está firmado em três fatores indispensáveis: arrependimento, estudo da Bíblia e oração, II Cr 7:14 é um texto que fala de avivamento.

            Na Bíblia vemos o relato de Habacuque, um profeta de fé vertiginosa que previu a invasão babilônica em Israel durante o reinado de Josias (de 640 a 609 a.C.). Foi contemporâneo de Jeremias, morava em Judá e se indignava com a corrupção moral do povo.  Habacuque clamou pelo avivamento de tempos em tempos e Deus o ouviu!

            Vejamos resumidamente alguns dos grandes avivamentos em momentos cruciais da história da humanidade.    

            1. O Grande avivamento entre 1739 e 1791 é freqüentemente chamado de Reavivamento Wesleyano. John Wesley foi um homem levantado por Deus para pregar na Inglaterra e nos EUA. Ele também fez mais para conservar o fruto do avivamento. Sua frase inesquecível: "Dá-me cem homens que nada temam senão o pecado, e que nada desejam senão a Deus, e eu abalarei o mundo."

            Criou as "sociedades de avivamento" nos lugares onde ele ministrava. Estes grupos pequenos se reuniam para oração, encorajamento e estudo bíblico. Seu estilo de pregação ao ar livre, sua mensagem de salvação pela fé, e sua utilização de leigos como pregadores e líderes das sociedades, levou à sua saída da igreja Anglicana, e o estabelecimento da igreja Metodista. John Wesley viajou e pregou em toda Inglaterra e EUA e o fogo de avivamento se espalhou rapidamente. Em agosto de 1770 havia 30 mil membros, 121 pregadores e 50 zonas na Inglaterra e cerca de 100 capelas nos Estados Unidos. Quando Wesley morreu, no dia 2 de março de 1791, havia mais de 120.000 metodistas nessas sociedades. 

             2. Charles Grandison Finney nasceu no dia 29 de agosto de 1792, um ano após o falecimento do John Wesley, na cidade de Warren, no estado de Connecticut, EUA. A sua família não era religiosa, e o jovem Finney foi criado sem nenhuma formação cristã.      Aos 26 anos, no dia 10 de outubro de 1821, enquanto ele orava sozinho num matagal, Finney experimentou uma poderosa conversão. Mais tarde no mesmo dia, ele foi batizado no Espírito Santo.

            Finney começou reuniões de oração com os jovens da igreja, e todos foram convertidos. Depois ele foi visitar seus pais, e ambos foram tocados poderosamente por Cristo. Finney continuou tendo experiências poderosas e sobrenaturais com Deus, e passou a gastar muito tempo a sós com Ele em oração e jejum. Ele começou a pregar, primeiro nas pequenas cidades e aldeias, e depois nos grandes metrópoles, e muitos foram poderosamente convertidos. Criou os 'grupos de oração', que se espalharam por 10 mil cidades e municípios, resultando na conversão de pelo menos um milhão de pessoas.          

             3. O avivamento de Gales foi um dos mais impressionantes moveres de Deus de todos os tempos. Em poucos meses de avivamento, um país inteiro foi transformado, mais de cem mil pessoas aceitaram o Senhor Jesus como seu Senhor e Salvador, e a notícia foi espalhada ao redor do mundo. O avivamento começou em outubro de 1904 na pequena cidade de Loughor, com Evan Roberts, um jovem de 26 anos.

            Em 1891, aos treze anos de idade, Roberts começou a ter fome e sede, e orar por duas coisas importantes: (1) para que Deus o enchesse com o Seu Espírito, e (2) para que Deus enviasse o avivamento ao País de Gales. Roberts fez talvez o maior investimento no banco de oração de Deus a favor do reavivamento que o Senhor desejava enviar.

            Os bares e bordéis fecharam, as livrarias evangélicas venderam todos os seus estoques de Bíblias. O avivamento tornou-se manchete nos principais jornais do país. A presença de Deus "parecia ser universal e inevitável", invadindo não somente as igrejas e reuniões de oração, mas se manifestando também "nas ruas, nos trens, nos lares e nas tavernas”. "Em muitos casos, os fregueses entravam nas tavernas, pediam bebidas e depois davam meia-volta e saíam, deixando-as intocadas no balcão. O sentimento da presença de Deus era tal que praticamente paralisava o braço que ia levar o copo à boca”.

             4. Avivamento da Rua Azuza” ou "Avivamento Pentecostal”, que começou em 1906 em Los Angeles. Este mover deu origem às igrejas pentecostais históricas, como as Assembléias de Deus, as Igrejas de Deus e do Evangelho Quadrangular. Deus estava, nitidamente, trazendo de volta à Sua casa as manifestações miraculosas e o poder do Espírito Santo.

             5. Avivamento e a Visão Celular na Coréia do Sul, na década de 50, através de um ex-budista, o Pr. Paul Yonggi Cho. Deus lhe revelou que a igreja precisava voltar ao tempo dos apóstolos que faziam as reuniões de casa em casa (At 5:42). Autor do livro “A quarta dimensão” foi o instrumento do Senhor para mudar a história de um país que hoje conta com 10 milhões de cristãos evangélicos.

                       6. Governo dos 12. No início da década de 90, um jovem pastor colombiano chamado César Castellanos recebeu do Espírito Santo do Senhor o modelo dos 12, seguindo o exemplo de Jesus que formou 12 discípulos. Hoje a Visão Celular no Governo dos 12 está presente em mais de 85 países sendo atualmente a maior estratégia dos últimos tempos para ganhar, consolidar, discipular e enviar homens e mulheres para o campo.   

             Em todos esses momentos vimos Deus agindo através da oração de Habacuque. Homens inconformados e cheios de amor foram usados por Deus para espalhar esse avivamento.

            O avivamento não pode ser confundido com um mover que acontece em alguns cultos e logo depois se acaba... O derramar do Espírito pode acontecer em vários momentos, mas só o avivamento nos marca com o principal atributo de Deus: o amor.

Jo 13:35, diz: “E nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” Tudo pode passar, menos a fé, a esperança e o amor.

            Só podemos ser reconhecidos como crentes avivados se nos amarmos e se amarmos as pessoas. Porque o amor promove avivamento. Quando João descreveu o amor de Deus pelo homem, não encontrou palavras.

            O amor promove algumas coisas:

                       1. O amor promove perdão (Lc 6:27). Quando você ama um inimigo automaticamente não terá mais um inimigo. Isso requer perdão. Está implícito nessa passagem. Mateus 6:12, na oração modelo Jesus nos manda perdoar.

            Dois dos principais motivos de doenças emocionais nas pessoas, as chamadas doenças psicossomáticas está no fato de não liberar e não receber perdão. Pergunte pra uma pessoa que tem mágoa de alguém. Quando você conta o mal que aquela pessoa te fez, parece que está acontecendo naquele momento. Quando você libera perdão seja como o Senhor que diz (Hb 10: 17 e 18): “E jamais me lembrarei dos seus pecados e de suas iniqüidades. Onde há remissão deles, não há mais oferta pelo pecado.” Perdoar é esquecer!

             2. O amor promove misericórdia (Lc 6;36). “As misericórdias do Senhor são as causas de não sermos consumidos e suas misericórdias não têm fim. Renovam-se a cada manhã”. Ser misericordioso assim como Deus é fazer o bem a quem não merece. Ser justo é dar aquilo que a pessoa merece. Ser misericordioso é ficar no prejuízo. “Fulano me fez mal que Deus o pague na mesma moeda!” Isso é misericórdia? Não! É justiça! Mas Deus nos pede para sermos misericordiosos!

             3. O amor promove o bem (Lc 6:33). Fazer o bem é outra prova de que somos crentes avivados. O bem é inerente ao caráter do crente. Ele faz o bem sem olhar a quem! 

             4. O amor promove doação (Lc 6:38). É possível doar sem amar. Muitas empresas fazem isso - caridade. Mas é impossível amar sem doar. Quem ama dá e se doa. Mas o que eu devo doar? O que me é necessário! O que me faz falta! Aí você verdadeiramente deu. Lembram da oferta da viúva pobre e do fariseu?

            Deus quando resolveu salvar o homem ele não chamou um anjinho da 25ª potestade. Não chamou Miguel! Ele deu o seu melhor. Ele deu seu filho! Por isso em Jo 3:16 o apóstolo não tem palavras para resumir o amor de Deus. Será que estamos doando nosso melhor para Deus?

             A estrutura social brasileira diz que pobre só deve receber: Muitos dizem: “Não, irmãozinho, você só tem uma bicicleta, portanto está isento de ofertar a Deus.” O irmão que fala isso está impedindo o outro de ser abençoado. Em 2Co 8: 1 a 3, vemos o testemunho da igreja da Macedônia. No Reino de Deus a coisa é diferente. Os mais pobres doaram mais. Porque seu coração se alegrava na obra do Senhor. Deram acima do seu poder e deram voluntariamente. “Senhor tudo é teu (menos o meu tempo); Senhor minha casa é tua (mas não abro célula)!” Que amor é esse?

Amar é mandamento é uma decisão de vontade. O amor não é um sentimento que voava pelo vento. É uma decisão. Quando você entender isso será muito feliz, pois deixará de ser movido por sentimentos, mas será movido por decisões!

Amor independe de troca. Eu decido amar e não estou interessado se receberei amor de volta ou não. Assim é quando oramos pelos nossos amigos!

Filipenses 4:8 diz: “Tudo o que é bom, tudo o que é amável... nisso pensai.”.

É um fantástico processo mental. Paulo, muito antes da psicanálise já demonstrava através do ES que nossa alma é regida pelo que pensamos. Se pensarmos em ódio, odiamos, mas se pensamos em amor amamos!

Se o ES habita em você, você pode decidir amar!

Sabe qual o resultado do amor?

Paz, alegria, auto-realização e auto-estima.

Quando você vê uma pessoa feliz é uma pessoa que muito ama. Você não tem idéia do poder terapêutico do amor. Quem não ama vive carrancudo. Decida amar. O amor é a prova de que você é um crente avivado!

Por:. Alan Rick – 12 do Pr. Agostinho Ribeiro – IBB, Rio Branco/AC


3 comentários:

Meire disse...

Que bênção essa mensagem, Irmão!
É realmente desse avivamento que precisamos, um avivamento que traz mudanças reais e profundas e nos aproxima do Pai. Mas, para isso devemos buscar realmente o Senhor e permitir que Ele possa tocar e usar as nossas vidas!

Irmão, mais uma vez parabéns pelo blog!
Que você seja sempre um instrumento nas mãos de Deus!!!
A Paz...

Nos braços de Deus disse...

Irmão, gostei muito dessa sua mensagem e gostaria de ultilizar esta imagem para um cartaz de uma campanha que iremos fazer na nossa igreja, justamente baseada neste capitulo do livro de habacuque . gostariamos de ter a sua permissão. Desde já Deus te abençoe sempre.

Josiel Dias disse...

Olá meus queridos irmãos; A Paz de Cristo.

Estamos vivendo dias de angústia, conforme a bíblia tem nos mostrado. Nestes momentos difíceis só a palavra de Deus que é alimento nos fortalece.Como sempre digo: Aprendendo uns com os outros crescemos na graça e no conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Encontramos nestes blog's cristãos ,ferramentas para o nosso aprendisado.Parabéns pelo blog, muuito abençoador. Gostaria também de compartilhar com os irmãos o nosso Blog:

"Mensagem Edificante para Alma"
http://josiel-dias.blogspot.com/

Fiquem na Paz.

Josiel Dias
Cons. Missionário
Congregacional
Rio de Janeiro